É no contacto com os outros que hoje nos perdemos e nos encontramos, tentanto sobressair do grupo pela leveza do ser, e diferença de abordagem mas em conflito com emoções mais profundas do que aparentamos sentir. A Lua está em Gémeos tornando-nos versáteis, abertos a muitas opções, alargando as trocas de informação, aligeirado sentimentos, aumentado a curiosidade. Faz sextil a Urano em Carneiro e temos oportunidade de fazer e dizer algo de novo ou menos convencional, em iniciativa com impacto colectivo já que faz trígono ao Sol e Mercúrio retrógrado em Aquário.

Ou seja, é com palavras e movimento que exprimimos com aparente facilidade o que desejamos que faça a diferença no mundo à nossa volta. Mas atenção a estarmos a trair algo de mais fundo com tanta simplicidade de propósito. A Lua faz quadratura a Vénus, Neptuno, Marte e Quíron em Peixes, o que simboliza a tensão entre o imediato e o eterno, entre impulso de comunicação, as palavras da boca para fora e a expressão do amor, da compaixão, da vontade de defender ideais, fé ou criatividade e da dor de não encontrarmos resposta. Não só a Lua faz estas quadraturas como se opõe a Saturno em Sagitário o que é mais um chamar de atenção que a ligeireza não tem lugar no dia de hoje e que todas as palavras e gestos têm de ser medidos, estruturados e tornarem-se sim veículo de algo mais sério, do conhecimento que perdura, das regras e princípios sem as quais agora sabemos que não há futuro.
Por isso a chave do dia parece estar na consciência de algo maior que não pode ser ignorado nem nas interações mais básicas. Escolher as palavras, cuidar dos gestos, usar a razão dos sentimentos são essenciais para cumprir o trígono do Sol e Mercúrio em Aquário ao Nódulo Norte em Balança e a quadratura de Urano a Plutão: mudar o que tem de ser mudado, mas em concertação.
astro_w2gw_125_carta_do_dia.59863.35791

 

Anúncios