Hoje é dia de afirmar alto e bom som quem somos, o que queremos, como queremos, com quem queremos fazer alianças e acordos, em nome de quê –  isto representa uma mudança que nós próprios movemos ou, por causa das circunstâncias, temos de contribuir empenhadamente para a definição de novas bases de funcionamento. Nos Céus, o Fogo domina um grande trígono que envolve Marte, Vénus e Urano em Carneiro, a Lua e Júpiter em Leão e Saturno em Sagitário.  Estes planetas e aspectos dão todo o fulgor à dramatização das capacidades e vontades de fazer diferente, fazer em grande, fazer com bases filosóficas, ou ideais motores. Seja em para ir para a guerra ou num ataque de egocentrismo ou criatividade há fundamentos por detrás da enorme energia em marcha.  Mercúrio em Aquário, em oposição à Lua e a Júpiter, em semi -sextil a Urano e em sextil a Plutão em Capricórnio mostra como tudo se joga no colectivo, em grupo, em sociedade, no mundo, onde a nível pessoal ou político queremos imprimir a lógica de tanto ímpeto e com isso fazer a diferença. A quadratura de Urano a Plutão é o pano de fundo que indica que nada pode ficar como estava -se já não fizer sentido- e o semi-sextil de Vénus ao Sol e de Marte a Neptuno é a esperança de que a compaixão e ideais amorosos  – e não o fundamentalismo religioso – guiem o desejo de acção. O Nódulo Norte em Balança continua a mostrar que o único caminho de futuro é o diálogo mas este tem de incorporar ou conciliar-se com a inovação exigida por Vénus, regente da Balança, no Nódulo Sul conjunta a Marte e Urano. Em resumo, a semana começa com energias fortes de exigência e sonho a assinalar o caminho das grandes mudanças estruturais. Há que acreditar que mudar é possível e desejável.

A tela é do pintor russo Boris Kustodyiev 1878 –  1927.

astro_w2gw_75_carta_do_dia-1.35251.60114

Anúncios