Tal como ontem mantem-se a tensão entre o que temos e o que queremos, quem somos e o que podemos ser. Há limites, responsabilidades, custos, dívidas, obrigações do passado- simbolizadas por Saturno retrógrado em Escorpião – que, pela quadratura ao Sol em Leão, impedem uma afirmação alegre, criativa, amorosa, individualista, orgulhosa. A sombra de Saturno e das dependências ou dívidas emocionais ou financeiras projecta-se sobre o brilho do Ego e há que pensar bem qual é a nossa essência e até onde devemos ceder no dramatismo ou projecção pessoal face ás exigências externas. A Lua, também tal com ontem em Escorpião, avança para uma conjunção a Saturno e quadratura ao Sol depois de uma quadratura a Vénus em Leão, o que reforça exactamente essa dificuldade de controlar as situações que não dependem de nós e que envolvem recursos, meios, emoções ou poderes partilhados. Chegar a acordos, consensos, harmonia, equilíbrio na contabilidade e nas relações deve ser o objectivo a atingir com o Nódulo Norte em Balança, enquanto que o paralelo de Vénus,- seu regente, retrógrado em Leão, – a Urano em Carneiro, permite a revisão airosa e original do que nos motiva ou emociona para mais facilmente abrirmos o coração à necessária mudança de atitude. Um dia difícil para resolver a bem.

A tela é do ilustrador norte-americano Norman Rockwell e chama-se ” O meu primo sabe soletrar Peloponeso”
astro_w2gw_66_carta_do_dia.68878.26553

norman_rockwell_-_cousin_reginald_spells_peloponnesus_spelling_bee_-_google_art_project

 

Anúncios