Manter as emoções sob controlo é a dificuldade e obrigação do dia, pelo menos até as 9 da noite GMT quando se torna possível respirar e olhar para a vida com mais optimismo. Até lá, queremos controlar as situações e tudo se torna questão de vida e de morte. A Lua em Escorpião é o factor de agravamento das paixões, cíumes, raivas, desejo de controlo, instigação de suspeitas ou qualquer sentimento visceral que envolva as nossas relações e partilha com os outros.  Mas a conjunção da Lua a Saturno e a sua quadratura ao Sol a meio do dia obrigam-nos a ter a cabeça fria quando lidamos com essas matérias, mais ainda porque a quadratura do Sol em Leão a Saturno em Escorpião actua como um travão à criatividade, dramatismo ou expressão do ego. Assim, quase todo o Sábado exige contenção e aceitação das responsabilidades a cumprir e dos limites ao exercício da vontade baseada nas pulsões emocionais. A ajudar a purificar os forças do ego, um quincúncio de Marte em Leão a Neptuno em Peixes provoca o conflito interior entre sombras e luz do qual surge a oportunidade de depurar vontades. Um semi-sextil de Júpiter em Virgem ao Nódulo Norte em Balança e um sextil de Mercúrio em Virgem a Saturno ajudam a organizar em detalhe as bases com que desenvolver acordos harmoniosos em que se cumpram as obrigações pendentes. Em resumo, um dia em que há coisas a fazer que exigem cooperação, coordinação e o respeito de limites e obrigações em detrimento da vontade pessoal, impulsos ou sentimentos.

A tela é do pintor alemão Richard Oelze, 1900- 1980

astro_w2gw_66_carta_do_dia.68896.27785

1629s09

Anúncios