Uma noite de Lua Cheia, às 22.45 GMT ilumina as contradições entre o que tem de ser e o que poderia ser. Há princípios, regras, verdades a que estamos sujeitos e que queremos comunicar conscientes da responsabilidade e limites de actuação. Isso é o Sol a aproximar-se de Saturno conjunto a Mercúrio em Sagitário. Tudo tem a ver com a importância da organização do serviço, com um grade quadro de actuação que a todos beneficie, com o sentido  do detalhe que a tudo se deve aplicar sob uma só gestão- Júpiter regente do Sagitário em Virgem onde também se encontra o Nódulo Norte. Não podemos ter fantasias nem pensar que ideologias , ideais, fé ou sonhos se podem sobrepôr ás exigências das regras a cumprir- Saturno e Mercúrio quadrados a Neptuno em Peixes. Vamos ter de afirmar quem somos e o que pretendemos, contornando idealismo ou escapismos, em relações ou acordos com bases nessas verdades e regras- Marte em Balança sextil a Saturno e quincúncio a Neptuno. O facto é que vamos ter um impacto profundo na organização das estruturas em que estamos inseridos, refazendo alianças, acordos e criando novos equilíbrios nas relações, pessoais, políticas, financeiras quando Marte fizer quadratura a Plutão na primeira semana de Dezembro. Mas hoje é noite de Lua Cheia e a Lua, de Gémeos, é iluminada pela oposição ao Sol, Saturno e Mercúrio em Sagitário. Face a tanta obrigação, tanto limite, tanto peso que opções podemos tomar? O que podemos fazer? Que ângulos há, será possível combinar uma coisa e o seu oposto? A resposta está no trígono da Lua em Gémeos a Marte em Balança: temos de afirmar quem somos e estar prontos para procurar novos equilíbrios.

astro_w2gw_28_carta_do_dia.56964.24530

full-moon

Anúncios