Neste fim-de-semana temos dois tempos. No sábado podemos dedicar-nos a levar a cabo as tarefas que decorrem do que implementamos nos últimos dias. No domingo é mais fácil ter tempo e disposição para olharmos para fora e começar a pensar nas bases de participação em grupo, ou no que desejamos colectivamente, princípios esses que vamos estabelecer na Lua Nova de segunda-feira.
A Lua está em Capricórnio no sábado onde faz conjunção a Mercúrio e trígono a Júpiter e ao Nódulo Norte em Virgem, com Plutão e Vénus  também conjuntos em Capricórnio, aspectos ideais para olharmos para o que temos e pensarmos, como o podemos valorizar e qual o trabalho detalhado a fazer para criar mais valias, depois do que mudou durante a semana.
No domingo, a entrada da Lua em Aquário,  – a caminho da Lua Nova de segunda e com Urano seu regente em Carneiro, em sextil ao Sol, quadrado a Plutão e Vénus –  pode levar-nos a começar a reflectir sobre qual é afinal o nosso lugar no mundo, em que actividades queremos participar e onde não pertencemos mais. Com essa consciência de quem somos, onde nos integramos e o que não queremos, estaremos prontos para começar a próxima semana.

O desenho é do russo Alexander Rodchenko 1891 – 1956

 

astro_w2gw_28_carta_do_dia.49270.44008

20080708_rodchenko

 

Anúncios