Vamos hoje ter de abandonar qualquer coisa a que estávamos agarrados e o melhor é não resistir. A sensibilidade está à flor da pele com a entrada do Sol em Peixes e a Lua em Caranguejo, primeiro trígono a Neptuno e de seguida em oposição a Plutão em Capricórnio e quadratura a Urano em Carneiro. A tendência é de levarmos muito a sério aquilo de que dependemos para um sentimento de segurança ou pertença mas há que aceitar que é tempo de mudar em vez de combater os processos de transformação. O mais provável também é sentir que estamos a perder dinheiro, valores ou relações ou que não temos as respostas que desejamos com Mercúrio e Vénus em Aquário respectivamente em sesqui-quadrado a Júpiter e semi-quadratura a Saturno em Sagitário. São tudo sinais que nos forçam a procurar uma perspectiva mais filosófica, ideal ou espiritual do que está a acontecer, sem deixar de ser pragmáticos. É preciso definir regras e princípios que guiem as acções, com um objectivo prático- Saturno em Sagitário e Júpiter seu regente em Virgem- senão arriscamo-nos a perder o rumo neste mês de Sol em Peixes.

O desenho é do americano Roy Lichtenstein, 1923–1997. “Crying Girl” (1963).

astro_w2gw_28_carta_do_dia.61347.60308

art588widea

Anúncios