Subsiste alguma da ansiedade de ontem mas é possível transformar o desejo em resultados práticos se conseguirmos pôr de lado as emoções e procurarmos abordagens racionais a pensar no longo prazo. A Lua ainda está em Capricórnio a pedir ordem, estrutura, segurança, solidez nos compromissos mas faz quadratura a Urano e a Mercúrio em Carneiro o que abala a desejada estabilidade com gestos e palavras extemporâneas. É como se pensássemos mais depressa do que sentimos e podemos acabar, tal como ontem, por nos arrepender de ir atrás dos impulsos.

A única saída construtiva passa pela concentração no trabalho, serviço, pormenores de organização, graças ao trígono da Lua ao Nódulo Norte em Virgem que também é, no entanto, ameaçado por um quincúncio a Mercúrio, mais um sinal que há que ter atenção aos impulsos e desejos que se exprimem. A compaixão ou atenção às carências de que também os outros sofrem é encorajada por um semi-sextil de Mercúrio a Quíron em Peixes. É este aspecto, ou melhor, essa atitude de reflexão sobre o que afinal são problemas que todos partilhamos, ou rejeições de que todos temos experiência, que pode reduzir substancialmente o impacto unilateral dos trânsitos do dia, já que Mercúrio rege a Virgem onde se encontram Júpiter e o Nódulo Norte a amplificar o pragmatismo e sentido de serviço.

A imagem representa uma mão pintada “Hastakara Yantra,” pintura tântrica do Rajastão.
astro_w2gw_28_carta_do_dia.58448.1050

e37f01d8911dd600b329026b3c3e0474

Anúncios