Por Clara Days:
Palavras-chave: Vitalidade; ímpeto; controle suave; compaixão.
Duplamente numerada (nalguns baralhos o 8, visualmente simétrico, noutros o 11, uma capicua) tem também duas designações: “A Força” ou “O Entusiasmo”. Uma mulher domina tranquilamente uma fera que se lhe rende em gesto amistoso, confiante. Crowley chegou a chamar-lhe Lust (luxúria), designação que tem sido abandonada e substituída por Passion (traduzida como “entusiasmo”).
Na verdade, do que esta carta nos fala é do equilíbrio que todos precisamos de encontrar entre a nossa compreensão instintiva do mundo, os comportamentos que desencadeia, e a racionalidade e domínio do nosso lado humano, inteligente. Uma harmonia que nos dá mais ânimo, ímpeto, paixão, mas ao mesmo tempo implica um feliz encontro de atitudes perante a vida que , parecendo contraditórios, se complementam.
As feras não atacam por sentimentos mesquinhos, por vingança, traição, ciúme ou desonsideração; atacam na preservação da vida, da espécie, atacam para defender a sua continuidade, sem ódio nem rancor. Mas podem atacar por medo, por se sentirem ameaçadas – e é aqui que esta carta fala de confiança, de harmonia, do afastar dos medos.
Se nos focarmos na designação Força, é uma força que nasce do respeito pela nossa condição animal, o nosso lado natural, que reage sem pensar. É um respeito que domina sem forçar, que reconhece e controla, não pela força, mas pela compreensão.
Se preferirmos a designação Entusiasmo, falamos dum ímpeto para agir com confiança, uma energia que vem de dentro, da confiança, da vontade de intervir para mudar, para melhorar. O entusiasmo imprime à nossa acção perante os problemas uma atitude optimista, uma confiança de que vai valer a pena, por mais difícil que seja. “Tudo vale a pena, se a alma não é pequena”.
As representações visuais representam maioritariamente uma mulher e uma fera, geralmente um animal de grande porte que se lhe submete em gesto amigável, numa quase cumplicidade. Pairando sobre eles, a lemniscata, um 8 deitado que significa o infinito, mas foi adoptada por diversas linhas espirituais, onde simboliza a evolução quando observada de dois lados: o fisico e o espiritual, sucedendo-se numa continuidade de permanente recomeço. Em algumas versões de baralhos de várias épocas, contudo, é um homem que sova o animal, com um pau ou arma de corte, corpo a corpo. Pode-se então dizer que a interacção com a fera pode ser umaatitude de ataque guerreiro e domínio físico, mas é preferencialemte representada como sendo mais tranquila, de controle suave e harmonia inspiradora.
Astrologicamente este Arcano Maior 8 ou 11 está associado a Leão, um signo regido pelo Sol, de expansão, domínio e liderança. A letra hebraica que lhe é associada é TETH , a serpente, a espiral que se interliga. O seu títuko esotérico é “A Filha da Espada Flamejante” ou “O Senhor do Leão”.
Aproveitemos a energia da Força, do Entusiasmo, para gostar cada vez mais do nosso corpo (meio físico sem o qual não poderia haver esta experiência), descobrir aquilo que nos dá prazer e nos faz sentir bem, para que possamos sentir-nos mais firmes e apaixonados pela vida, nas nossas escolhas para a construção dum futuro melhor.

Clara Days
Imagem: Tarot de Rider Waite

Anúncios