Podemos hoje começar a sentir que, depois de tanto tempo em que a atenção se concentrou no que era preciso fazer, se abre agora um tempo para nos envolvermos em relações ou investimentos que tragam satisfação. Mantem-se  também a tendência para conflitos de interesse e métodos, assim como a necessidade de olhar para as tensões com sentido prático, sem deixar que as emoções tomem conta das perspectivas. Mas somos empurrados desde hoje para a importância de nos relacionarmos e de expandirmos conhecimentos, riqueza, horizontes através dos contactos e cooperação com os outros. A irritação vem da conjunção da Lua a Marte em Sagitário, quadrados ao Sol em Virgem, enquanto que a necessidade de pragmatismo vem da quadratura de Saturno em Sagitário a Neptuno em Peixes. A saída para as atitudes impulsivas e para bom uso da razão vem do grande evento do dia que vai estimular novos equilíbrios nas relações durante os próximos doze meses. Abre-se um tempo de dar a mão e ganhar com isso, graças ao ingresso de Júpiter no signo da Balança onde já está Vénus, seu regente.  As oportunidades de evolução  e prazer vêm assim dos relacionamentos, do amor, da estética e de tudo o que nos der um sentido de equilíbrio emocional. Graças à nova posição de Júpiter temos um ano pela frente em que amor, entendimento, investimentos no que é belo, justo, agradável se tornam possíveis como resposta ao esforço do tempo em que Júpiter esteve em Virgem em que limpamos, organizamos, esclarecemos, para agora poder partilhar numa base mais saudável.

Imagem: Zennie E+ Getty Images
astro_w2gw_28_carta_do_dia-53439-14450

 

Anúncios