Outubro vai ser um mês agitado. Começa com bons propósitos, passa por grandes turbulências e acaba numa nota de esperança, desde que tenha havido capacidade de adaptação e sobriedade. O foco está nas relações pessoais,  financeiras ou políticas mas a chave está no que nos move individualmente.

1 de Outubro: O desejo de equilíbrio nas relações domina os propósitos 
Lua Nova de Balança, conjunta a Júpiter, com Vénus seu regente em Escorpião, trígono a Neptuno em Peixe

Que belo arranque para uma nova maneira de estar a dois, contratualmente, em acordos financeiros ou entendimento profissional! Podemos lançar as bases do que de melhor podemos desejar nas relações, vibrando passionalmente com o ideal que queremos atingir. O que se procura é um equilíbrio entre o que damos e o que recebemos e o ímpeto não falta. Pode ser um optimo arranque de ciclo para a paz e amor, mas atenção, com a quadratura a Marte em Capricórnio – o excesso de ambição traz conflitos. Até à Lua Cheia no dia 16 haverá muitos outros testes cujo pano de fundo é a quadratura de Saturno em Sagitário ao Nódulo Norte em Virgem – afinal, a dois ou em qualquer associação para que servem as regras e princípios que queremos impôr ou a que estamos sujeitos? As boas decisões sobre o caminho a seguir dependem da resolução dessa tensão entre o que deve ser e a sua eficácia ou sentido a longo prazo. Nesta Lua Nova em Balança há que perceber o propósito das relações que queremos desenvolver, a partir das motivações que nos movem.

lua-nova-110

 

7 de Outubro: Vontade de ganhar, pouca moderação, soluções originais,  prós e contras
Sol quadrado a Plutão, Marte quadrado a Júpiter, Lua trígono a Urano, Mercúrio em Balança

O estado das relações ou acordos lançados no dia 1 passa, por volta de dia 7, um primeiro teste já que uma das partes pretende dominar a outra e, vitimas ou atacante temos de encontrar uma saída para a tensão através capacidade de diálogo. É também um dia charneira para situações ou acordos financeiros que exigem uma metamorfose de objectivos para se salvar a face. Tudo isto é dificultado pela tendência para o excesso de confiança, falta de atenção e outras falhas de moderação, más para o equilíbrio das relações, amorosas, mercados financeiros, acordos de paz. Por fim há que procurar uma expressão justa dos objectivos e analisar o equilíbrio entre as partes apesar de discussões inevitáveis devido à quadratura de Marte em Capricórnio a Mercúrio recém entrado em Balança. O melhor é largar o que já não faz sentido, não é justo nem tem solidez ou não faça sentido a longo prazo.

710-merc-sc-s-q-pl

 

14, 15, 16 de Outubro- Tensões máximas, atitudes radicais
Lua Cheia em Carneiro, conjunta a Urano, Mercúrio quadrado a Plutão, Saturno em quadrado exacto ao Nódulo Norte

A Lua Cheia é no dia 16 mas os dias antes já vão traduzir toda a tensão que culmina com a oposição da Lua ao Sol e nos restantes aspectos acima enunciados. Isto traduz-se na impossibilidade de se manterem acordos, alianças, relações, dependências, qualquer que seja a sua natureza, já que a pulsão é de liberdade, corte, separação, venda, alienação de tudo o que não tiver cumprido a promessa de harmonia que se desejou na Lua Nova. Trata-se de uma Lua Cheia de conflito, ruptura e naturalmente de  transformação em que o desejo e capacidade de poder ultrapassa todas as considerações de paz, justiça ou equilíbrio. Vai ser difícil não nos vermos envolvidos pessoal ou colectivamente numa qualquer crise…mas também é possível que esta Lua Cheia permita resolver situações estagnadas e traga uma oportunidade de se repensar objectivos e parcerias graças a um sextil de Júpiter em Balança a Saturno em Sagitário.

lua-cheia-1610-op-ura

 

20 de Outubro- Avançar sem hesitar, cortar, mudar, transformar. 

Marte conjunto a Plutão, Mercúrio oposto a Urano, Lua em trígono ao Sol

Depois do radicalismo emocional e fracturas da Lua Cheia, os dias que se seguem culminam com a afirmação sem retorno de que e preciso fazer mudanças estruturais profundas, cortar o mal pela raiz e iniciar novo rumo, no entanto os imprevisto podem ser muitos e em geral os aspectos do dia não são favoráveis a soluções equilibradas. O que é preciso é cooperação mas o salve-se quem puder impera , num cenário de grande volatilidade. São dias de perturbação no status quo em que se pudermos não ter que tomar decisões melhor, já que é difícil avaliar todos os impactos. Vénus já entrou em Sagitário e ouvir a verdade interior é o melhor guia.

2010-mar-op-pl-u-op-mer

23 de Outubro –  Questões de controlo

Sol em Escorpião, Lua em Leão

Marte e Plutão que regem o Escorpião estão ainda conjuntos em Capricórnio, a recriar uma ordem, a manifestar toda uma ambição neste dia em que o Sol entra em Escorpião, regido por esses dois planetas. É como se tivéssemos de nos recriar depois de tanto termos lutado por qualquer coisa, como se ficássemos outros depois do combate. Queremos mudar a nós próprios, aos outros, o que nos rodeia, queremos controlar esse processo de desmantelamento das velhas estruturas e reconstrução como nos convém e a Lua em Leão acrescenta hoje ao dramatismo do processo: queremos que olhem para nós mas também não queremos que vejam o lado sombra. Em termos pessoais ou colectivos o que se manifesta é a necessidade de nos refazermos, depois e ir a fundo para renascer mas sempre em controlo da situação, apesar de isso ser uma ilusão que a quadratura de Vénus a Neptuno vai acabar por denunciar.

2310-s-sc

29 de Outubro-  Novas rupturas ou imprevistos

Marte quadrado a Urano e quadrado à Lua,  Lua oposta a Urano, Vénus conjunta a Saturno

Também os dias 27 e 28 culminam a 29 com uma série de aspectos que obrigam uma vez mais a mudar de rumo, emocional ou prático, de forma a redefinirmos  equilíbrios nas relações pessoais, nas contas, na justiça geral das coisas. O mais difícil é definir um rumo e saber se estamos de facto a seguir um propósito ou apenas a reagir ás circunstâncias que abalam a estabilidade. Há ideais em conflito e acções radicais para os defender mas nada disso traz satisfação pessoal ou popularidade. Quanto mais sérios formos na avaliação de impactos e mais nos distanciarmos de impulsos radicais menores os danos.

29-l-op-u-mar-qu-urn-v-con-sat

30 de Outubro- Renascer das cinzas

Lua Nova em Escorpião com Sol e Mercúrio, trígono a Neptuno, Vénus conjunta a Saturno

É a segunda Lua Nova do mês, uma nova possibilidade de renascermos das cinzas das relações, contractos, acordos, estabilidade tão desejadas quanto o mês começou e tão abaladas ao longo dele. Foi como que um longo depuramento que agora pede, não a interdependência inicial, mas sim a resiliência necessária a sobreviver e começar de novo, em controlo do que damos e recebemos em vez de estarmos na expectativa que isso aconteça naturalmente. O realismo na avaliação das relações e do que nos trazem a longo prazo é fundamental, não podemos contar com generosidade, abandonarmo-nos ao esbanjamento, esperar bonús. Tudo é contado e medido, só damos o que recebemos, só recebemos o que damos.  Sobrevivemos aos desafios do mês adaptando-nos a novas circunstâncias com  cabeça fria e a saber viver com contenção.

lua-nova-sc-ve-con-sat

A imagem é o auto-retrato de Anselm Kief

Anúncios