Fazer qualquer coisa diferente, ser diferente, surpreendermos e ser surpreendidos é o que anima este início de semana e que terá consequências no seu final. Mas nada disto será por acaso. Agora que o Sol está em Escorpião e que Mercúrio se lhe junta amanhã, todo o foco está em conseguirmos transformar e transformarmo-nos, controlando a cadeia de regeneração dos processos. Em última análise vamos ter de aceitar que só podemos mesmo mudar a nós próprios:  essa a lição dos trânsitos pelo Escorpião, signo fixo, persistente, inabalável, estratéga, do objectivo do domínio de sentimentos e bens partilhados, fazendo a guerra se necessário. Como Marte e Plutão regentes do Escorpião estão em trânsito no Capricórnio, são as estruturas com que nos governamos, em casa, no trabalho, na política que têm de ser alvo desse trabalho ou golpes de transformação profunda para atingirmos a satisfação de que tudo está sob controlo, nos moldes que desejamos. Neste cenário, a Lua hoje em Leão em trígono a Saturno em Sagitário e a Urano em Carneiro permite com orgulho, convencimento ou apenas expressão de identidade, tomarmos iniciativas com bases sólidas, pensadas que já amanhã, quando a Lua passar para Virgem, teremos a oportunidade de organizar. Ora Marte avança toda a semana para uma quadratura a Urano na próxima sexta e sábado, dias em que também Saturno vai ter Vénus conjunta, ou seja, o que hoje iniciarmos e ao longo da semana desenvolvermos deve ser quanto mais bem analisado e preparado possível para que os resultados não sejam um volte-face explosivo e limitador dos recursos e relações. Os riscos são grandes neste tempo de conflito de valores e vontades e a única certeza é dada pelo Nódulo Norte em Virgem: pragmatismo e sentido de serviço devem orientar as opções, seja para mudar de emprego, fazer investimentos, defender posições negociais ou o que se quer de qualquer relação.

Imagem de propaganda americana  ” Miss Atomic Bomb, 1957″
astro_w2gw_28_carta_do_dia-78996-37817

 

Anúncios