É um dia de contradições entre o desejo de estabilidade a longo prazo e o impulso de libertação da velha ordem. Abre-se hoje um ciclo novo em que podemos discutir ideias mas queremos ordem e controlo nas relações, no dinheiro, na política, nas estruturas pessoais e colectivas. A ambição de alcançar os desejos, segurança e o amor pela ordem e respeito chegam-nos com a entrada de Vénus em Capricórnio enquanto que o interesse pelas ideias, pela abertura de horizontes, perspectivas e verdade vem da passagem hoje também de Mercúrio, do Escorpião para o Sagitário. A Lua em trânsito em Carneiro traz-nos hoje surpresas seja porque o nosso desejo de acção nos coloca em terrenos movediços, seja porque do exterior vêm forças que nos obrigam a mudar de rumo e a procurar essa segurança ilustrada pela posição de Vénus, já que Marte, regente da Lua, em trânsito em Aquário, regido por Urano leva ainda mais longe o impulso de acção. Como pano de fundo temos o semi-sextil de Saturno a Plutão e a Júpiter, um tempo para preparar o capítulo final do longo ciclo que começou em 1984 com a conjunção de Saturno a Plutão e que agora está a 4 anos do fim e do começo de uma nova ordem. Torna-se por isso relevante neste semi-sextil olhar para o que está por fazer e desfazer a caminho do novo sistema que terá de ser implantado na futura conjunção em Capricórnio. A posição de Júpiter agora traz os contactos e acordos que é preciso estabelecer para criar as bases deste fim de ciclo. Com Júpiter em Balança, regido por Vénus e esta em Capricórnio regida por Saturno em Sagitário, regido por Júpiter, devemos dar tudo por tudo e valorizar relações sérias com base em verdades partilhadas. Os impulsos de hoje só devem ir nessa direcção para não serem tiros no pé…

astro_w2gw_28_carta_do_dia-58855-57837

Anúncios