Nas vésperas do mês começar, a Lua Nova de Sagitário a 29 de Novembro, permite aliviar toda uma série de conflitos de interesses e abrir novas perspectivas para o que se quer atingir em 2017. Mas esses passos são podem começar a ser dados a partir de dia 2 de Dezembro quando Mercúrio sai do signo da grandes ideias onde estava na Lua Nova e entra em Capricórnio a estimular uma lógica construtiva para se atingir objectivos a longo prazo. No entanto, de 29 de Novembro até 2 de Dezembro tem de ser grande o esforço de pragmatismo. Há que procurar respostas concretas e ter noção de que temos de agir em conjunto para o bem comum, apesar da vontade de atalhar caminho com cortes e rupturas se o consenso parecer demasiado complicado. Nestes dias, o Sol está em quadratura a Neptuno e aos Nódulos Lunares o que dificulta bastante uma visão clara ao mesmo tempo que Vénus está quadrada a Urano a catalizar a impaciência nas relações e a trazer surpresas que nos podem confundir.

Passada a ilusão, desilusões e mais firmes no sentido de que não vale mais a pena olhar para trás mas sim estruturar o rumo de futuro aproveitando a entrada de Mercúrio em Capricórnio no dia 2, temos ainda a possibilidade de contar com o trígono de Marte a Júpiter, do Aquário para a Balança, que capacidade de agir, ir mais longe, conquistar mundos e tudo isso a dois ou em conjunto com quem partilhe dos mesmos ideais de justiça, estética ou equilíbrio das relações.

Não há mais lugar à rotina e podemos traçar planos de um futuro e de uma exposição diferente, a partir de dia 5 e particularmente entre 5 e 8, graças a recepção mútua entre Marte em Aquário e Urano em Carneiro e à entrada dia 7 de Vénus em Aquário. Seja através da internet, seja pela viagem física, seja pela aprendizagem de qualquer coisa nova, o que conta é conquistar mais mundo, experimentar, inovar e contribuir para o colectivo o que de mais original tivermos para dar.

Esta pulsão pede enquadramento, uma visão estruturada, parceiros alinhados e uma dose de sonho. Para podermos cumprir esses requisitos, por volta do dia 9, o Sol está conjunto a Saturno em Sagitário – o que abre um ciclo de responsabilidade sobre a aplicação das ideias que semeamos na Lua Nova do final de Novembro – e ambos estão sextis a Júpiter em Balança, com a Lua em Carneiro em oposição, aspectos que nos fazem pensar que talvez seja desta vez que conseguimos levar por diante aquilo porque tanto ansiamos, ajudados também pelo sextil de Mercúrio em Capricórnio a Neptuno em Peixes. O rasgo libertador vem poucos dias depois, a 12 de Dezembro com o Sol em Sagitário num trígono de Fogo a Urano em Carneiro que nos inspira a agir com inovação, criatividade, liberdade e sentido do bem colectivo.

Um primeiro sinal de que as sementes lançadas no final de Fevereiro podem dar fruto- há mais actividade quando Marte tocar esse ponto em finais de Abril- vem na Lua Cheia no dia 14, em Gémeos, oposta ao Sol em Sagitário, em que veremos todas as opções que temos pela frente.

O trígono de Urano a Saturno de dia 20 até dia 25 permite não perder um sentido de rumo futuro apesar do foco estar no quotidiano das férias e festas da quadra de Natal.
Mercúrio entra retrógrado no dia 20, em Capricórnio e assim fica até 9 de Janeiro de 2017, tempo para tratarmos de assuntos pendentes ou ao lado, antes de podermos voltar à lógica de construção do futuro estrutural, profissional, pessoal. Esta retrogradação de Mercúrio arranca no ponto em que este está conjunto a Plutão o que reforça ainda mais a ideia de que vamos avançar muito seriamente a tratar de como organizar a vida futura em 2017 mas quando chegar dia 20 não há mais nada a pensar sobre o assunto ou discussão de organização a ter, até ao final da primeira semana de Janeiro. Marte também sai de Aquário para entrar em Peixes no dia 20 suavizando a vontade até ao final de Janeiro quando entra em Carneiro e os motores de acção e mudança são postos novamente em marcha.

Nos dias de Natal 24 e 25 as emoções serão intensas com a Lua em Escorpião mas um sextil do Sol em Capricórnio- onde entrou dia 21- a Marte em Peixes que se prolonga até dia 29 dá força para fazermos tudo o que houver a fazer com o melhor dos empenhos, a responsabilidade com o coração nas mãos.
O ano acaba com uma Lua Nova no dia 29 a 7 graus de Capricórnio ainda em sextil a Marte em Peixes em que apostamos em dedicarmo-nos a uma ordem melhor, com mais amor e compaixão. Sofremos no entanto de uma quadratura de Júpiter em Balança a Urano em Carneiro que começa na véspera de Natal e que nos traz situações e relações inesperadas, insegurança ou dogmatismo defensivo e a dificuldade de bem gerir como lidar com os outros. Halelui

Anúncios