De manhã temos ainda de atender a pormenores críticos de organização ou saúde mas pela tarde é para o equilíbrio das relações que viramos a nossa atenção, à procura de eco do que temos para dar seja nos afectos, no ter e haver das contabilidades, da justiça ou paz social. Depois da visão de minúcia da Lua em Virgem, o olhar para o outro lado das questões com a razoabilidade da Lua em Balança – onde também está Júpiter, – apela a soluções justas. No entanto, a quadratura, pela tarde, da Lua a Mercúrio em Capricórnio traz inevitavelmente confrontos entre a lógica das coisas e as necessidades de equilíbrio emocionais. Isto, com Marte conjunto a Quíron em Peixes a acentuar os pontos de dor para serem resolvidos, com determinação, distância e visão a longo prazo – mesmo que custe devido à quadratura a Saturno em Sagitário,  mas contando com apoios externos favorecidos por Júpiter em Balança. É um dia para procurar em conjunto resolver questões, sem medo de tocar na ferida, com a generosidade que Vénus e Neptuno em Peixes estimulam e o sentido prático ou de serviço que o Nódulo Norte em Virgem sugere.

Imagem do fotógrafo surrealista sueco Erik Johansson

astro_w2gw_28_carta_do_dia-60743-32397

Anúncios