A caminho do eclipse na madrugada de sábado temos desde hoje à tarde a Lua já em Leão a encorajar o individualismo sua expressão criativa ou dramática, pronto para iniciativas, sem grande reflexão, com um trígono a Vénus e Marte em Carneiro, aspecto que dá imensa energia ou excitação mas que não garante resultados equilibrados. O excesso de espontaneidade é ainda catalizado por um sextil do Sol em Aquário a Urano em Carneiro e são estas energias que se jogam até ao climax do elipse na Lua Cheia quando esta se opuser ao Sol e sentirmos o extremar da tensão entre as carências individuais e as expectativas do que o mundo tem para nos dar ou, noutra opção, como integrar quem somos com o que nos rodeia ou, melhor ainda, como contribuir para o bem estar comum com o que de excepcional tivermos para oferecer. Temos até sábado para ir trabalhando essa harmonização que Júpiter em Balança prefere no conflito com a oposição a Urano… mas….Mercúrio está em Aquário e dificulta a ainda mais a razoabilidade, alimentado uma lógica radical, rebelde.

Imagem: “Peacock Fight” por Velta Emilija Platupe, Saatchi Art

astro_w2gw_28_carta_do_dia-58026-5031

Anúncios