Toda a semana é dominada por dois aspectos em função dos quais se desenrolam emoções e gestos. O primeiro é uma situação de tensão entre o o que idealizamos e o que é possível, realisticamente conseguir. Traduz-se num esforço permanente de ajustamento e/ou alguma frustração ou insegurança se não conseguirmos por o sentido prático à frente da insatisfação: o que não poder ser assim, pois será de outra maneira ou o ideal é inimigo do bom. Deriva da quadratura do Sol em Peixes a Saturno em Sagitário com a complicação acrescida da presença de Saturno no Centro Galáxico  – que corresponde aos graus de Sagitário em que planeta se encontra –  que reforça a necessidade de, sem fantasias,  estruturarmos a nossa verdade, liberdade, planos de expansão negocial, viagens do corpo e da mente, estudo e escrita etc. Com Quíron – a sensação de carência e Mercúrio – a lógica,  também em quadratura a Saturno maior o esforço de realismo necessário para ultrapassar situações de restrição.

O outro aspecto que domina a semana é o da quadratura de Vénus em Carneiro a Plutão em Capricórnio e que se traduz numa crescente tensão entre o que desejamos e o impacto que isso tem na ordem das coisas ou entre o que queremos e o que podemos ter. A tendência pode ser para atitudes destrutivas tipo ou tudo ou nada em que minamos a nossa própria possibilidade de sucesso mas também pode acontecer que, se bem orientadas as coisas pelo tal realismo da quadratura do Sol a Saturno, seja possível uma reviravolta estrutural com benefícios palpáveis, graças a situações contratuais ou novos relacionamentos devido à presença de Marte em Touro e de Júpiter em Balança, ambos regidos por Vénus. Comprar casa, vender a empresa, investir e perder ou ganhar mais do que se esperava são ilustrações possíveis destes trânsitos.

Ou seja, conforme a capacidade de re-equacionar as aspirações podemos esta semana minimizar frustrações e orientar valores para obter resultados materiais. Depois da Lua Cheia em Virgem de Domingo 12 em que os detalhes, serviço ou análise de situação iam sendo demais, vamos, ao longo da semana, nesse quadro de tensão para a redefinição de valores, passar segunda, terça e quarta, com a Lua em Balança focados em obter acordos que podem revelar -se diferentes do que originalmente previmos, com a Lua a fazer  quadratura a Plutão, conjunção a Júpiter, oposição a Urano e sextilha a Saturno.  A entrada de Mercúrio em Carneiro durante este período permite ser mais assertivo na comunicação e procurar uma lógica de acção. A partir de quarta à noite, quinta e sexta, a Lua está em Escorpião, passional, a estimular o desejo de controlo da situação, o segredo que é a alma do negócio, a força das profundezas que permite renascer das cinzas. São dias intensos em que a discussão sobre a posse das coisas ou a definição de poderes pode agravar-se desde o início com a oposição da Lua a Marte em Touro. Sábado e domingo a Lua está em Sagitário o que permite uma nova visão das questões na mesa e das oportunidades de agir diferente graças aos trígonos a Mercúrio, Vénus e Urano em Carneiro.  Na segunda feira dia 20 o Sol entra em Carneiro, muda a estação, mudam as vontades.

Durante esta última semana de Inverno faço anos, vou de féria…. Retomo o blog na próxima segunda feira 20, com o Sol a ingressar em Carneiro, no equinócio de Março, às 10.30 GMT.  Até lá, boa semana!

A imagem, em homenagem ao fim do ciclo do Sol em Peixes, é uma pintura hiper-realista de Patrick Kramer

 

 

 

Advertisements