Pode ser um dia de alta tensão entre o desejo de ordem, estabilidade, controlo na vida, trabalho, estruturas a que pertencemos ou de que dependemos e a inevitabilidade de mudança, despontada por impulsos próprios ou forças inovadoras, pela necessidade de abrir outros caminhos e dar valor ao que temos. Acaba por ser um dia em que a estabilidade vai ter de se construindo ao sabor dos desafios, com a Lua em Capricórnio a fazer conjunção a Plutão, quadratura a Júpiter em Balança e por fim quadratura a Urano e Sol em Carneiro, em simultâneo com um trígono a Marte em Touro. Há também um quincúncio exacto de Marte a Saturno em Sagitário que pede uma gestão cuidadosa da vontade, uma disciplina férrea baseada em ideias claras sobre o valor do que pretendemos conquistar a longo-prazo. A dificuldade em discernir esses objectivos e que por isso requerem ainda mis atenção vem da semi-quadratura do Sol a Neptuno em Peixes que faz que cada desejo, impulso, querer, venha embrulhado numa nuvem de dúvidas sobre se é esse francamente o nosso o melhor propósito. Uma terça feira para gerir sem pressa, com muita reflexão e flexibilidade, antes de amanhã termos de encarar horizontes mais vastos.

A imagem é do Google Art

Anúncios