A semana começa com uma nova realidade cujos benefícios dependem da nossa capacidade de adaptação e de deixar para trás medos e prisões, melhorando condições, estruturas, partilha de poderes. Questões como dominar ou ser dominado podem iludir-nos quanto ao que está em questão. A  Lua em Capricórnio conjunta a Plutão obriga a uma morte e renascimento face à alteração profunda de uma qualquer ordem de que dependemos ou em que estamos inseridos.  O Sol em Touro aponta a necessidade de sermos conservadores  nos gastos, seguros nas opções, ajudados por Vénus em Carneiro que nos faz saber o que queremos, sob o risco no entanto de exagerar, pela oposição a Júpiter em Balança que também está em trígono a Marte em Gémeos.  Saturno em trígono a Urano continua a ajudar a dar forma, sentido e noção de tempo ao que é importante, mais facilmente identificável se encaramos as velhas feridas atiçadas pela quadratura de Saturno e Quíron em Peixes.

É uma segunda-feira para com seriedade revermos ambições, poderes e posses e controlarmos as situações com  reserva e planeamento, porque controlamos as nossas próprias emoções.

Tela de Georgia O’Keeffe , 1936

Anúncios