O protagonismo e a razão estão hoje em conflito e todo o cuidado é pouco para não ficarmos bloqueados em frustração ou cairmos de bem  alto, apesar do entusiasmo ou boas intenções. Acontece que a Lua em Leão nos leva a pensar que estamos no centro do furação e que o furacão somos nós próprios, convencidos que podemos agitar em nosso favor tudo e todos com um sextil a Júpiter em Balança, usando dos dons de comunicação que um sextil ao Sol em Gémeos permite. No entanto, uma quadratura a Mercúrio em Touro é o suficiente para nos elucidar que a lógica das coisas não se compadece com as opções do Ego e temos de dar o justo valor ao que estiver em causa. Mais ainda, persiste a oposição de Marte em Gémeos a Saturno em Sagitário, uma  chamada à realidade de que sem plano a longo prazo não há acção que seja válida, necessidade essa de pragmatismo que também sofre com um quincúncio da Lua a Neptuno em Peixes, em quincúncio também a Júpiter em Balança. Vénus aproxima-se da conjunção a Urano em trígono a Saturno  exacta dentro de dias, e é base sólida para esta liberdade de acção que está para vir que temos de trabalhar desde ontem, hoje e nos próximos dias, sem ego nem fantasia, de forma a, com sentido criativo e eficácia movermos as montanhas e irmos ao fundo das questões, sabendo o custo da mudança, que é o sugerido por Mercúrio em Touro a caminho do trígono exacto a Plutão em Capricórnio nos próximos dois dias.

Anúncios