Durante todo o fim-de-semana o foco está na nossa relação com os outros. Essas relações podem ser de qualquer natureza seja pessoal, profissional, financeira, diplomática, legal. O que interessa é o equilíbrio entre o que damos e o que recebemos e as conclusões que tiramos dessa análise levam-nos a tomar iniciativas radicais para unir ou romper os laços – já Trump ontem o fez tirando os EUA do Acordo de Paris.. – com a Lua em Balança no sábado e domingo e Vénus, regente da Balança, em conjunção exacta a Urano em Carneiro que estão em trígono ao Nódulo Norte em Leão. Este aspecto estímulo a decisão individual de forma a que não nos compadecemos de quem não estiver do nosso lado. O Sol e Marte em Gémeos indicam a necessidade de ver os dois lados das questões, mas sempre sobre o ponto de vista material ou do valor intrínseco enquanto é o trígono do Sol a Júpiter em Balança exacerba os contactos e comunicações. A razão vem de Mercúrio, regente dos Gémeos, em trânsito em Touro, regido pela Vénus conjunta a Urano que leva-nos a procurar ou a largar o bom ou mau negócio ou relação. No domingo, a partir da tarde, a Lua começa por fazer quadratura a Plutão e avança para a oposição a Urano e Vénus, fazendo-nos sentir todas as consequências das opções tomadas sobre com quem, como ou por quanto nos relacionamos. No ínico da próxima semana Marte entra em Caranguejo, separa as águas e, seja por que meios, vamos querer defender o que é nosso….Proteccionismos ou nacionalismos vão estar em alta…

Tela de Ruth Weisberg, “Separating the Waters,”  1996.

Anúncios