É na área das relações, pessoais, financeiras, políticas ou diplomáticas que temos este fim de semana de aceitar mudanças, surpresas, transformações profundas, com festa ou sem ela,  nos equilíbrios existentes, para bem ou para mal mas sempre para nos libertarmos de amarras fantasiosas, porque a única coisa que conta é darmos o  valor certo  ao que ou quem realmente conta. Com a Lua, tanto sábado como domingo em trânsito em Balança é naturalmente para nos relacionamentos, num fiel mais ou menos equilibrado entre o dar e receber que se viram as nossas emoções e respostas instintivas. No entanto, essa atenção não é estática nem as relações estão isoladas.  Tanto sábado como domingo, a Lua faz uma serie de aspectos aos restantes planetas do Zodíaco o que vai certamente perturbar a ordem desejada ou existente. Com o Sol, Marte e Mercúrio em Caranguejo – que a Lua rege- em oposição a Plutão em Capricórnio, é em casa, família, país que o ímpeto de mudar radicalmente a organização mais se vai fazer sentir. Está uma hora de mudar, partir, seja de ferias, seja de vez, chegar, re-organizar e criar uma nov base de segurança, num processo certamente já em curso ma que nos ocupa até meados de Julho quando o Sol terminar a oposição a Plutão. Todas estas transformações deveriam ser em nome de um ideal, de uma aspiração estética, amorosa, humanista, quase universalista, como se mudar a casa fosse salvar o mundo, com um trígono dos planetas em Caranguejo a Neptuno em Peixes.

Este processo de redefinição das nossas bases de segurança domesticas ou emocionais não se faz sozinho e é para os outros que nos viramos com a Lua em Balança, no sábado até conjunta  a Jupiter o que nos põe em contacto com muita gente com quem partilhamos o mesmo objectivo. Mas esta Lua e Júpiter no sábado fazem quadraturas ao Sol, Marte, Mercúrio e Plutão, quincúncios a Neptuno e no domingo a Lua opõe-se a Urano, com um sextil a Saturno. A ideia subjacente é que apesar da companhia, não olhamos na mesma direcção e há que ajustar expectativas e posições, seguindo um plano a longo prazo que traduza a capacidade de iniciativa individual, de inovação e de levar a sério os compromissos revistos, dando valor ao que e quem realmente tem valor. Isto com o Nódulo Morte em trígono a Urano e Saturno em signos de Fogo e Vénus em Touro em quincúncio a Saturno. Em resumo um fim de semana que pede flexibilidade nas relações, vontade de liderar mas chegar a compromissos e uma re-avaliação do que  interessa preservar ou largar, à nossa volta, nos nosso íntimo.

Anúncios