Se por um lado sentimos que é preciso dar atenção ao que está a acontecer em casa, em família, com a nossa segurança emocional, as rotinas ou tradições a que estamos ligados e estão em vias de mudar, por outro, queremos aligeirar as coisas e olhar para o novo com entusiasmo, abertos a várias opões e ao que os outros têm para nos ensinar. Deve-se isto ao Sol e Marte em Caranguejo opostos a Plutão em Capricórnio que assinalam esse virar de página sobre as estruturas em que assentávamos a nossa segurança e por outro ao trígono de Ar entre a Lua em Aquário, Vénus em Gémeos e Júpiter em Balança. É como se face ao que tem de mudar, sintamos que tudo está em aberto e de certa forma estamos bem com isso porque o grande trígono de Fogo entre Saturno em Sagitário, Urano em Carneiro e Nódulo Norte em Leão dão a força para nos empenharmos com sinceridade no que julgamos ser o caminho futuro. Há mudanças, há ideias claras sobre isso, há a força para agir e a abertura para pensar as opções. Só é preciso ser flexível para não quebrar, face á resistência interna ou externa que, com Plutão em cena, teremos certamente de enfrentar.

Anúncios