Os eclipses marcam começos e fins,  luzes e sombras no desenrolar da vida e afectam- nos mais ou menos conforme tocam planetas ou ângulos do nosso próprio horóscopo. Mas, mesmo que individualmente não sejamos directamente afectados, essas sinalizações têm significado para o colectivo porque acendem e apagam energias dos signos envolvidos. O eclipse parcial da Lua Cheia desta segunda feira, está a meio caminho entre a Lua Nova de Leão de 23 de Julho e a próxima Lua Nova e eclipse total do Sol ainda em Leão, a 21 de Agosto.  Na Lua Nova de Julho, o planeta Marte estava conjunto ao Sol e à Lua em Leão. No eclipse de hoje, a Lua está em Aquário, oposta ao Sol e a Marte em Leão e no próximo eclipse a Lua estará novamente conjunta ao Sol e a Marte ainda em Leão. Com Marte sempre envolvido, a acção faz parte da agenda e estimula a definição e defesa dos interesses pessoais, até mesmo com alguma agressividade, face ao que pedem as forças colectivas, os grupos a que pertencemos, ou a abertura ao que é novo e diferente – simbolizadas pelo Aquário que se opõe ao Leão.

Vamos assim de uma Lua Nova em Leão à seguinte, também em Leão, viver um ciclo emocional em que temos que encontrar maneira de afirmar quem somos, o que queremos, como expomos a nossa identidade, temperada pelo reconhecimento do impacto que temos sobre os outros e pelo sentido de responsabilidade sobre as ideias e princípios que projectamos no longo prazo, já que para além do jogo entre Sol e Marte em Leão e a Lua Cheia em Aquário, temos Saturno em Sagitário em trígono aos planetas em Leão. É sobre a  dicotomia entre o Eu e o Nós, entre o coração ou impulso e as ideias livres de Ego, entre o dramatismo pessoal e o interesse colectivo que temos de mergulhar conscientemente neste eclipse para encontrar uma saída equilibrada em que não falte compaixão ou entendimento do outro quando dizemos o queremos, com Júpiter em Balança envolvido em trígono com a  Lua em eclipse e em sextil ao Sol e a Marte. Outro aspecto relevante para hoje é o qguincúncio do Sol e Marte em Leão a Neptuno em Peixes que pode confundir o entendimento do que de facto nos move e suscitar posturas enganadoras porque estamos profundamente iludidos. Em cena também um quincúncio do Sol e Marte a Plutão em Capricórnio, já que Neptuno e Plutão se encontram em sextil. Isto reforça a necessidade de agir com um máximo de consciência da realidade pessoal, controlando impulsos, compulsividade e obsessão de controlo. Nesta Lua Cheia sentimos a oposição entre o que a vontade impele e as respostas que ouvimos. Porque hoje é dia de eclipse da Lua veremos melhor o que há a corrigir na afirmação cega do desejo. Assim, no eclipse do Sol na Lua Nova do próximo dia 21, mais facilmente largamos a pele e lançamos as sementes de uma nova maneira de estar com nós próprios e com o resto do mundo. O respeito pela liberdade dos outros é chave.

 

quevida

 

 

Anúncios