Este é um fim-de-semana em que podemos projectar o futuro, como queremos viver, com que regras e princípios vamos reger as nossas iniciativas e com que lógica podemos tornar o sonho realidade. Sábado e Domingo não temos de nos preocupar em ter os pés na terra, temos apenas de ir mais longe na busca da verdade que nos guia, rever planos e prepararmos-nos para a Lua Nova em Sagitário de segunda-feira em que devemos lançar as sementes para alicercar os horizontes pretendidos no próximo ano. Até lá, com a Lua já em Sagitário a fazer conjunções sucessivas a Mercúrio retrógrado e Vénus antes de tocar o Sol e Saturno, temos de ouvir a intuição e arrumar as ideias para que o plano funcione. Durante todos estes dias, um trígono do Sol e Saturno a Urano em Carneiro  e de Mercúrio ao Nódulo Norte em Leão dizem-nos que temos que agir sem medo, apostar em iniciativas que correspondam ao nosso sentir do que está certo, sabendo que isso obriga a agitar a ordem estabelecida, a separar o passado do futuro, a desbastar camadas de proteção que ocultam o essencial, com Marte e Júpiter em Escorpião, em trígono a Neptuno em Peixes ao qual a Lua faz domingo uma quadratura exacta.   O cuidado a ter é o de rever os detalhes dos projectos, sonhar e aplicar a lógica à execução e estar pronto para as aberturas sucessivas que aí vêem, depois da LuaNova, quando Saturno entrar em Capricórnio para dar forma às ideias a partir de dia 20 e quando Mercúrio deixar de estar retrógrado a partir de dia 24 e o verbo passar a ser “ir”, sem entraves.

Anúncios