No meio da tempestade de vontades que desde ontem nos assola e persiste hoje e amanhã, temos no entanto, se estivermos atentos, vislumbres do que pode vir a ser a saída e é com isso  que sonhamos a partir da tarde depois de termos a oportunidade de romper com o que nos prendia e alinhar com uma visão de futuro. Isto acontece, primeiro,  com o Sol em Carneiro em quadratura Plutão em Capricórnio, aspecto que nos obriga a confrontar forças maiores que não se coadunam com a nossa vontade. Em simultâneo, de manhã, a Lua em Aquário faz sextil ao Sol e a Urano em Carneiro o que facilita o entendimento do  que se quer e como o devemos projectar assim como dá a oportunidade de ruptura suave com situações limitadoras e de re-criação do que queremos ser. Em terceiro lugar, o cuidado a ter é o de não exagerar nem agir sem pensar devido ao quincúncio do Sol a Júpiter em Escorpião que desequilibra a expressão da vontade devido a inflações do ego. No fundo estamos a ter que fazer face a velhas feridas que parecem ter dificuldade em sarar com uma semiquadratura de Vénus em Touro a Chíron em Peixes.  A consciência do que dói é meio caminho andado para a cura do que com estes aspectos se manifesta  em questões de valores, financeiros ou de relacionamento, e de falta de entendimento ou desamor. Marte em Capricórnio, conjunto a Saturno, em trígono a essa Vénus em Touro ajuda a darmos os passos certos, pragmáticos mesmo que radicais, para nos sentirmos seguros. O caminho faz-se caminhando e há que não esquecer que, para ver e falar dos desenvolvimentos a acontecerem, será melhor de esperar para depois da Lua Nova em Carneiro dia 16, quando também Mercúrio entrará directo. Pela tarde a Lua entra em Peixes e sonhar com mundos melhores.

Anúncios