O mais relevante este fim-de-semana é que podemos de certa forma antecipar o que se vai desenrolar a partir de 15 de Maio. Os passos são os seguintes: estamos em vésperas- será na madrugada de segunda-feira- de uma Lua Cheia em Escorpião, o climax das tensões entre o que é nosso e o que temos de partilhar ou melhor entre o que valorizamos ou seguramos e o que desejamos controlar, emocional, material, financeiramente ou em termos de poder. No sábado, a Lua ainda em Balança, apela ao equilíbrio de forças mas este  é fortemente abalado por uma quadratura a Plutão a que se segue  uma oposição a Urano antes da entrada da Lua em Escorpião pelas 7 da manhã GMT de domingo.Isto aponta para  a necessidade, – a bem ou a mal, ou seja, liderando nós próprios os processos ou sendo sujeitos a forças maiores, – de abrir mão dos equilíbrios ou paz existentes para entrar num terreno desconhecido em  que desconfiamos do que não controlamos ao mesmo tempo que ansiamos fortemente à estabilidade material, financeira, política, social. Trata-se de uma grande volatilidade a todos os níveis e é o que dela se salvar, nas próximas duas semanas, que servirá como âncora na Lua Nova de Touro no próximo dia 15 de Maio. Ora nesse dia 15 de Maio, não só temos a Lua Nova num signo regido por Vénus que transita o ambivalente Gémeos, como também Urano, o planeta das revoluções, inovação, liberdade, internet, entra em Touro, conjunto a Mercúrio que rege Gémeos, planeta das comunicações, transações, comércio, lógica-  o que exacerba toda a volatilidade nessas áreas. Quando a Lua entrar, este fim-de–semana, em Escorpião, vai espelhar tudo o que desejamos garantir e que será sujeito a alterações de fundo na Lua Nova. Há que estar atento ao que queremos atingir e preparar o terreno para minimizar percas e danos.O sextil da Lua Cheia a Saturno diz-nos que só com perseverança e uma perspectiva a longo prazo é que ultrapassaremos ansiedades e dificuldades.

Anúncios