Durante quase todo o dia o que mais nos pode preocupar é o controlo que temos de situações domésticas, financeiras ou então os desequilíbrios de poder nas relações porque aquilo a que damos valor não parece compatível com a resposta alheia. É a Lua em Escorpião em oposição a Mercúrio em Touro que levanta questões entre o que valorizamos e o que partilhamos e a resposta exige a abertura de horizontes ou novas perspectivas, só possíveis a  partir do fim do dia quando a Lua entrar em Sagitário, a caminho da Lua Cheia de amanhã. Vénus em Caranguejo em trígono a Neptuno em Peixes e a Júpiter em Escorpião diz-nos que é no âmbito da casa, família, rotinas que procuramos atingir um ideal através de uma grande força de transformação do que já existe e para isso temos também de pensar diferente, valorizar diferente, não só pelos aspectos da Lua em Escorpião a Mercúrio em Touro mas também pela presença de Urano em Touro. Há posições a tomar, escolhas a fazer, mas não já, mesmo que pareça que temos a resposta que resolve todas as carências e que podiamos estar prontos a agir quando pelo final da tarde a Lua já em Sagitário fizer trígono a Quiron em Carneiro. De facto não temos os dados todos na mão e amanhã na Lua Cheia vamos sentir a polaridade entre aquilo a que aspiramos e as contas possíveis, entre o que sabemos e o que podemos dizer, entre o desejo de transformação e os limites estruturais, com o Sol em Gémeos em quincúncio a Saturno em Capricórnio. O controlo de si próprio é o melhor instrumento de gestão de todas estas polaridades.

Anúncios