Aproxima-nos do eclipse da Lua mais longo no século XXI, visível em grandes partes da Austrália, Ásia, África, Europa e América do Sul. Será no dia 27 de Julho, em Portugal será total, com o nascer da Lua as 20.46, o ponto máximo de cobertura entre as 21.21 e as 22.13 e o final do eclipse já parcial às23.19.  A Lua e o seu Nódulo Sul, conjuntos a Marte,  vão desaparecer a 4 graus de Aquário, ocultados pelo Sol conjunto ao Nódulo Norte, a 4 graus do Leão, o todo quadrado a Urano em Touro. Em simultâneo Mercúrio entra retrógrado a 23 de Leão, recuando  este signo até 20 de Agosto.TABELAS HORÁRIAS PARA PORTUGAL NO FIM DO TEXTO

A Lua assim envolvida traduz-se em sentimentos determinados, fúrias antigas, velhas respostas instintivas, para defender aquilo e aqueles com que nos identificamos. Mas isto não se torna possível ou resulta em conflito pela oposição do Sol e Nódulo Norte que exige  soluções criativas com novos valores de referência ou garantias de segurança, pela quadratura a Urano em Touro.  Avançamos por isso para um momento crítico de ataque e defesa de valores tradicionais, cuja solução exige novos paradigmas, práticos, estruturados, a pensar no longo-prazo. Vénus, regente do Touro, em trânsito em Virgem, toda a semana oposta a Neptuno em Peixes, sextil a Júpiter em Escorpião e trígono a Plutão em Touro diz-nos que é possível concretizar as grandes mudanças sonhadas na vida e na organização das coisas, desde que estejamos a projectar o futuro, pelo trígono de Saturno em Capricórnio a Urano em Touro. Esse eclipse, é assim revelador da necessidade de novos posicionamentos individuais e colectivos, o que já está certamente na agenda de muitos, pessoas ou nações . Mas há uma enorme volatilidade envolvida!

Algo vai mudar e até lá temos de nos preparar para isso, como agentes de mudança, sabendo que é possível passar para um novo estado de evolução dado o pano de fundo dos aspectos harmónicos que mostram também que já um grande percurso foi percorrido. Hoje todo o dia, com a Lua ainda em Sagitário sabemos onde estamos e apontamos a flecha para onde queremos chegar.  Quarta-feira veremos o que é preciso para lá chegar..

Tabela do Observatório Astronómico de Lisboa

Anúncios