Mais um dia de tensão nas relações pessoais, financeiras, diplomáticas cuja possibilidade de estabilizar depende da aceitação e esforço de criar novas bases de vida, trabalho, estruturas que teremos de controlar com base em novos valores e no capacidade de acima de tudo controlarmos os nossos próprios receios. Isto acontece na senda de ontem com Vénus em Escorpião em oposição a Urano em Touro a receberem ambos uma quadratura de Marte em Aquário, a que se acrescenta hoje a Lua que pela tarde faz conjunção a Vénus ao entrar em Escorpião, activando as respostas defensivas, instintivas a todos os abalos aos equilíbrios das relações. É preciso respirar fundo e não ser excessivamente reactivo. Felizmente o sextil de Vénus e da Lua conjunta, pelo final da tarde GMT, permite a seriedade  ou frieza necessárias para perceber as oportunidades que se abrem para criar novas bases já que o pré-existente  está a ser abalado nos seus fundamentos.  O trígono do Sol em Virgem a Plutão em Capricórnio e sextil a Júpiter em Escorpião é a garantia de que com atenção aos detalhes e sentido prático ultrapassamos todas as surpresas e contrariedades.  Estamos a caminho de nos afirmar como indivíduos, criativos, amorosos, únicos com Marte a aproximar-se mas já em órbita de uma conjunção ao Nódulo Sul e oposição ao Nódulo Norte em Leão no final do mês, em simultâneo com a entrada de Plutão directo. Até lá continuamos a descobrir e revelar quem somos, independentemente do que esperam de nós.

Imagem: Shilpa Gupta

Anúncios