Abrem-se pela tarde muitas possibilidades de diálogo, opções de compra, hipóteses de viagem, podemos em simultâneo querer uma coisa e o seu oposto e falamos das emoções sem grande sentido de direcção, sinal também da sua falta de consistência, com a Lua entrada em Gémeos a fazer oposição ao seu regente Mercúrio em trânsito em Sagitário. É natural essa instabilidade porque estamos claramente em períodos de transição tanto nas ideias como na organização das coisas, com o Sol em Sagitário em trígono a Urano retrógrado em Carneiro e a Lua ontem em Touro a fazer também trígono a Plutão em Capricórnio.  Vénus em Escorpião em trígono a Neptuno em Peixes faz-nos sonhar com o lado bom desses processos de transformação dos bens e poderes partilhados mas que não haja enganos, tem de ser cada qual por si próprio. A via a escolher tem de ser a que nos dá individual ou colectivamente segurança emocional e uma nova organização estrutural, mesmo que o caminho seja lento e turbulento, com o Nódulo Norte até 2020 a transitar o Caranguejo onde se há de opor a Plutão e a Saturno em Capricórnio. O melhor esta quinta-feira é reflectir sobre as opções que darão essa segurança em vez de disparar em todas as direcções.

Imagem: Jeanne Moreau  (La baie des anges) (1963)