Pela hora de almoço GMT torna-se fácil falar do futuro, das viagens do corpo e do espirito, do que se sabe e deseja saber e como contamos com isso inovar, abrir novos horizontes graças à conjunção da Lua a Mercúrio em Sagitário em trígono a Urano em Carneiro. Há que ter atenção a feridas de incompreensão e dar o desconto a respostas menos encorajadoras com uma quadratura de Quíron em Peixes à Lua e a Mercúrio. O facto é que a tendência é para empolar sonhos, fantasias, ambição de grandeza ou expansão de objectivos mas a quadratura de Júpiter em Sagitário a Neptuno em Peixes é um teste às nossas expectativas e tudo o que não tiver bases sólidas não tem futuro. Porque Sol e Saturno estão conjuntos em Capricórnio e avançamos para um eclipse total do Sol em Capricórnio no dia 6 na Lua Nova de Capricórnio -em que Mercúrio também já estará neste signo,-  estes são muitos sinais de que o que desejamos hoje tem de ser formatado a partir deste eclipse. O novo tem de dar lugar ao velho, há padrões de comportamento e sistemas de organização e posições de poder que devem ser substituídos por novas estruturas de vida e vamos por isso até ao eclipse aprofundar com paixão o que deve ser mudado para nos sentirmos melhor na nossa pele e nas nossas relações com Vénus em Escorpião em trígono a Quíron em Peixes. O quincúncio de Vénus a Urano estacionário traz surpresas a que teremos de nos ajustar e a flexibilidade e abertura a iniciativas até agora não contempladas pode valer a pena. Mas o trígono de Vénus ao NóduloNorte em Caranguejo é o garante de que estamos a progredir no sentido de uma maior segurança emocional em tudo o que nos rodeia.