Que vontade de fazer coisas, mostrar do que somos capazes, investir no futuro!  O impulso de agir, em grande, está hoje bem presente mas os limites à actuação também são fortes. Por um lado a Lua em Leão, Vénus e Júpiter em Sagitário e Marte em Carneiro formam um belo trígono de Fogo que apela à acção mas em simultâneo Saturno em Capricórnio está em quadratura a Marte e só isso é suficiente para pôr travões a tudo o que não for suficientemente pragmático, bem organizado e que represente uma programação estruturada do que idealizamos dado o sextil entre Saturno e Neptuno. Em vez de irritação, frustração ou insistência no impossível, a chave está na maturidade das decisões e no respirar fundo antes de avançar cegamente para o abismo aberto pela quadratura crescente de Marte a Plutão. Marte quer tudo já, agora, imediatamente e o trígono de Fogo atiça ainda mais as chamas dessa vontade mas daqui até à Lua Nova de 4 de Fevereiro há que tentar evitar conflitos de poder e procurar lutar por causas maiores e não pela satisfação pura do desejo já que isso está condenado por forças maiores. Amanhã dia 23 já a Lua vai estar em Virgem, baixa o nível de dramatismo e serão os pormenores que nos ocupam.