Contradições, tensões, exageros e bloqueios, de tudo um pouco é feito o eclipse total da Lua em Leão desta madrugada que tem uma só mensagem: há que reformular expectativas e procurar assim novas bases de segurança, em casa, família, trabalho ou a nível nacional. Uma Lua Cheia traz sempre polarizações naturalmente pela oposição que faz ao Sol. Esta Lua Cheia em Leão opõe-se ao Sol em Aquário o que faz com que as nossas emoções tendam a ser dramatizadas, procuramos atenção, palco, mostrar quem somos mas a isso opõe-se o mundo, o colectivo, os grupos ou sociedades em que estamos envolvidos. Como hoje, pela interposição da Terra temos um eclipse total da Lua, a sua Luz dada pelo Sol apaga-se para nos obrigar a reflectir no lado sombra das nossas pretensões: será que somos mesmo quem estamos a dramatizar ou temos de repensar o nosso sentido de identidade para termos outra relação com o que nos rodeia? A tornar ainda mais agudo o questionamento, temos Urano em Carneiro a fazer quadratura tanto ao Sol como à Lua a rasgar as pretensões de reconhecimento e enquadramento e a forçar um olhar mais esclarecido sobre quem somos e onde estamos. Apesar de estarmos cheios de energia para levar por diante planos de expansão ou a defesa de grandes ideias, tudo o que não for baseado numa consciência clara da realidade – e das nossas próprias circunstâncias – não tem pés para andar porque apesar de Marte em Carneiro fazer um belo trígono de Fogo a Vénus e a Júpiter em Sagitário também  faz quadratura aSaturno em Capricórnio o que é o travão do “reality check”. Outro aspecto que nos força ao realismo é o sextil de Saturno a Neptuno em Peixes apesar de este fazer quadratura a Vénus. Os sonhos confusos têm de ser revistos e há que construir fundações antes de levantar novos voos. Não é um eclipse alegre mas pode ter boas consequências com um trabalho pessoal de desdramatização, sentido prático e construção de bases de segurança para o futuro, não dependentes de exterior mas sim da solidez da psique.