Por Clara Days:
Palavras-chave: identidade; confiança; expansão; consciência.

Assim me mostro ao Mundo, na minha autenticidade afirmativa. Sou o Sol. A energia que trago vem de dentro e expande-se, iluminando com optimismo o que tem estado latente, na sombra. É hora de me dar.
Há duas semanas, a Lua pediu-nos uma viagem interior para podermos ultrapassar os nossos medos. Agora, ainda influenciados pela energia recente do Solstício, o Sol ilumina a força da nossa individualidade, mas não para se afirmar dum modo impositivo ou egoísta: vira-nos para fora, para fazer, para dar, para apoiar. Há bonomia, mas não condescendência. Quanto mais partilhamos, mais temos para partilhar, pois, aqui, a relação que temos com o Outro é de lhe transmitir confiança – a confiança que nós próprios sentimos, sob a influência da energia positiva do Arcano Maior 19.
Tudo o que tem sido um plano tem agora condições para se transformar num projecto concreto. Fica patente o reforço da auto-estima, também. Mas, se calor e luz são símbolos de vida, quando excessivos, podem secar tudo – é o risco que corremos, quando não mantemos a consciência alerta para dominar o impulso do Sol.
O Sol é o centro que se expande para a periferia, não pode estar virado para si próprio, arriscando a implosão.
O Tarot de Osho Zen chama a este Arcano Maior “A Inocência”, outros atribuem-lhe designações como “Inspiração”, “Iluminação” ou “Reconciliação”.

Nas representações visuais estão quase sempre presentes crianças, felizes e confiantes, segurando o Sol, interagindo com ele ou brincando à sua luz. A inocência e a alegria são patentes. São ainda frequentes um cavalo, branco, cavalgado por um ou dois meninos, um muro e girassóis. As crianças representadas são seres muito terrenos, numa alusão à criança interior que cada um tem em si. O próprio Sol é apresentado frequentemente como personagem humanizada, com um rosto expressivo na sua bonomia. Gotas de luz de várias cores unem o astro ao solo. No ecletismo dos baralhos recentes, todo o tipo de simbologias de expansão é utilizado. Há, por exemplo, baralhos que associam a imagem do Sol a Apolo e à música, mostrando o deus grego a tocar um instrumento musical.
O Sol, em astrologia, é o “planeta” que nos dá as características únicas, individuais. A letra hebraica que lhe corresponde é RESH ou REISH, a arte da clarificação. O número 19 é um número primo relacionado com o 10 e o 9, que na base decimal em que operamos passa uma ideia de ciclo completo que volta à unidade. Título esotérico deste Arcano: “O Senhor do Fogo do Mundo”.

Sou o centro do meu mundo, mas o meu propósito de vida só faz sentido na relação com os outros e com o que me rodeia. Partindo desta premissa, a semana que tenho pela frente vai-me trazer mais confiança e permitir que me mostre, me dê e que intervenha positivamente.
A energia deste Sol vive-se na primeira pessoa, na capacidade de pensar, querer e sentir. É uma energia fogosa e expansiva. É um tempo que pode ser pacificador, em termos internos, pois, ainda que a minha vida tenha problemas por resolver, é como se fosse possível agora ver caminhos ou soluções, que não tenho conseguido encontrar. Abrem-se janelas, entram luz e ar, que circulam livremente.
É hora de me virar para fora. Há iluminação e consciência, que podem ser accionadas em criativa colaboração.

Imagem 1: Tarot de Thoth, de Aleistair Crowley, desenhado por Frieda Harris (início da década de 1940, com 1ª edição em 1969).

Clara Days