É um fim-de-semana para comunicar, viajar, abrir horizontes de conhecimento e avaliar opções, festejar quem se encontra e partilha a mesma visão, sem nunca perder de vista que servir, cuidar, organizar é o que nos deve, em última análise, mover individual e colectivamente. Para tal há que adoptar novos modelos, novos valores, ter uma nova inteligência do que importa fazer e com isso assegurar que estamos do caminho da segurança pessoal, emocional, doméstica ou familiar.

Tanto sábado como domingo a Lua está em Gémeos suscitando hipóteses, contactos, avivando a curiosidade e a busca de informação seja através de conversas, leituras ou viagens. Em oposição a Júpiter e quadratura a Neptuno, no sábado, torna-nos ainda mais sensíveis à Verdade e ao Universal, mas não nos podemos perder em exageros ou fantasias.

O Sol, Vénus e Marte em Virgem, em trígono desde já e durante a próxima semana, a Urano em Touro, indicam a importância de bem fazer, cuidar, contar, calcular e organizar bens e serviços de forma a que isso represente um passo em frente numa nova direcção, inspirada por novos valores. O que desejamos que seja diferente? Novo? O que intuimos que nos deve guiar e em que devemos apostar como resposta sólida para o futuro? É este Urano em Touro em trígono aos planetas em Virgem que dá o mote para o que cuidadosamente podemos fazer, enquanto a Lua em Gémeos nos seus aspectos nos permite os contactos e dá a informação necessária a esse propósito evolutivo.

O teste está na semi-quadratura do Sol ao Nódulo Norte e no sesqui-quadrado de Vénus a Plutão.  Sol e Vénus em Virgem preferem que tudo seja linear, limpo, simples mas os aspectos que fazem levantam tensões e trazem à tona o que de mais profundo ainda há que eliminar para conquistar novos patamares de segurança e de sentido de vida.