Neste fim-de-semana estamos sob os raios de uma Lua Cheia complexa, tensa e reveladora das sombras entre o ter e haver, a solidariedade e o egocentrismo, os acordos e as acções individualistas em todas as áreas em que por um lado poderíamos estar a agir de forma harmoniosa e segundo as regras e por outro a ter iniciativas próprias para resolver  carências que se podem revelar desastrosas.

O caminho para este extremo de tensão começa no sábado com a entrada da Lua em Carneiro conjunta a Quiron e oposta a Marte em Balança, no final do dia , primeiro em quadratura ao Nódulo Norte em Caranguejo e de seguida quadrada a Saturno em Capricórnio. Temos assim no sábado o impulso de fazer o que nos apetece, porque nos apetece e sempre o quisemos fazer mas ainda não tínhamos feito, mas agora sim, doa a quem doer…São impulsos individualistas que vão contra o apelo geral à paz e consenso, numa encruzilhada em que a seta de futuro aponta para a definição de novas bases de segurança doméstica ou política, deixando para trás velhos limites e responsabilidades mas sem deixar de funcionar em harmonia.

No Domingo a Lua Cheia em Carneiro, está naturalmente oposta ao Sol em Balança, quadrada a Plutão em Capricórnio e conjunta ao planeta da discórdia e do caos Eris. Em simultâneo, Jupiter em Sagitário faz um sesquiquadrado a Urano em Touro ao qual se opõe Vénus, regente da Balança, em trânsito em Escorpião. Pode parecer uma receita para grandes confusões e sarilhos, revelações e pulsões,  num ir ao fundo de tudo o que está em jogo, para podermos reconstruir uma nova realidade nas relações e nas estruturas em que estamos envolvidos, num cocktail bombástico que anuncia o que vamos ter de enfrentar durante a semana e até à Lua Nova regeneradora em Escorpião, no dia 28.

Conciliar o que nos apetece como impulso de poder com o que os outros contam connosco é o grande desafio deste fim-de-semana. Com Eris envolvido, as acções cegas só podem ser prejudiciais ao próprio e a todos. Saturno e Plutão em aspecto ao Sol e à Lua são os muros de responsabilidades e forças maiores que temos de enfrentar seja para criar novos acordos seja para seguirmos caminho sozinhos. Plutão em particular pode trazer revelações que tudo complica. Vénus em Escorpião oposta a Urano em Touro traz passionalidade na abordagem e defesa das conquistas mas algo tem de mudar, a bem ou a mal porque sem novos valores na balança a estagnação das situações a todos prejudica. O aspecto difícil quase de bloqueio entre Júpiter e Urano tem de ser ultrapassado para com um novo pensamento podermos encontrar a terceira via que nos livra das tensões entre o Eu e os Outros. Felizmente que Mercúrio em Escorpião faz trígono ao Nódulo Norte em Caranguejo: falar, falar, falar, debater em profundidade tudo o que está em jogo é o que garante negociação e progresso para podermos fazer a agenda da semana.