Na senda de ontem continuamos hipersensíveis, capazes de tudo intuir, absorver, inspirados e criativos mas também há o risco de à partida de ver tudo cor-de-rosa e nos deixarmos ficar pela fantasia sem a querer tornar realidade. É a Lua ainda em Peixes, conjunta a Neptuno, quadrada a Júpiter e quincúncio ao Sol em Balança que nos leva para o mundo dos sentidos e sensações, num desejo de fusão total com o universo em geral e nas relações em particular. De facto, é na área dos relacionamentos, acordos, concessões e justiça entre o que damos e recebemos, no amor, nas finanças ou na política que tudo se joga porque temos de avaliar nessas áreas o que nos traz ou não segurança emocional, com o Nódulo Norte em Caranguejo , que a Lua rege,  em trigono a Mercúrio em Escorpião. Não só este aspecto intensifica os conversas, negociações e aprofundamento da lógica que deve reger a definição do que partilhamos ou controlamos, como também Vénus em Escorpião em oposição todo o resto da semana a Urano em Touro nos torna capazes de responder passionalmente ao que considerarmos desafios a nossa segurança de tal forma que pode haver rupturas que só saram se adoptarmos terceiras vias, valores novos para solucionar velhos problemas.

Hipersensibilidade e passionalidade coloram assim o tomar de posições sobre futuro dos relacionamentos no que poderia ser uma escalada de tom mas que acaba por chegar a um extremo que obriga a relançar as questões noutra base. O sextil da Lua e de Neptuno a Plutão em Capricórnio é o sinal de que há opprgtunidadce para que o sonho comande as mudanças e a aproximação da quadratura do Sol em Balança a Plutão, também até ao final da semana mostra um processo de transformação em curso dos eqyuilibrtios das relações e a mudança inevitável de padrões de relacionamento, apoiada, neste período pela oposição de Vénus a Urano. Flexibilidade e pragmatismo é o que vai tornar o ideal possível de concretizar.