Continuamos a avançar para a Lua Nova de Escorpião na madrugada do próximo dia 28 e é claro o que está em jogo: uma velha ordem e controlo das situações tem de dar lugar a novos valores e novas partilhas numa metamorfose passional em que afectos e lógica se confundem com Vénus e Mercúrio também em Escorpião.

Mas hoje ainda não estamos nesse ponto de semear uma nova realidade, de renascermos das cinzas simbólicas do Escorpião e da noite da Lua Nova. Hoje ainda há muito que fazer, assuntos a tratar em detalhe, com sentido prático e noção de que há que ir ao fundo das questões para podermos criar uma nova ordem. Isto porque a Lua ainda está em Virgem a  fazer sextis a Vénus e a Mercúrio e trígonos a Saturno e a Plutão em Capricórnio. Só pela noite entra em Balança num sinal de que depois de termos cuidado dos problemas a resolver de forma pragmática em Virgem, apesar dos sentimentos intensos suscitados pelas energias em Escorpião, temos agora de encarar o outro, as relações, os acordos, os contractos, aspirando a que haja paz e equlibrios entre o que damos e o que recebemos mas sentindo funda a ferida antiga do impacto das nossas acções com a Lua em oposição a Quiron em Carneiro quincúncio ao Sol em Escorpião, a levar-nos a interrogar se fizemos o suficiente ou se devíamos ter cortado mais radicalmente com o que não servia o nosso propósito já que Marte regente do Carneiro e do Escorpião se encontra em Balança em quadratura aos Nódulos Lunares. O sextil de Venus a Plutão é a garantia de que vamos ter oportunidades amplas – e passionais – de não deixar pedra por virar nos sentimentos, nas relações, na ordem em que queremos viver.