As tensões de hoje só se resolvem com muito diálogo quando, depois de analisados todos os detalhes de organização, formos capazes de encontrar na negociação a solução para a frustração ou limites que sentimos na nossa capacidade de tomar iniciativas. É pela tarde que a Lua entra em Balança e nos predispõe a encontrar equilíbrios de posição, depois de até lá, em transito pela Virgem, nos ter incitado a olhar para a contabilidade e organização da informação de um ponto de vista muito pessoal. A perspectiva sobre o outro e a nossa própria insatisfação com o que podemos fazer é iluminada a partir da tarde quando a Lua, ao entrar em Balança faz oposição a Quíron em Carneiro.

O diálogo ou negociações são tanto mais necessários quanto é difícil de resolver a tensão que hoje surge com a semi-quadratura de Marte em Sagitário a Saturno em Capricórnio e a outra semi-quadratura de Marte a Éris em Carneiro. Aparentemente bloqueados entre os limites e regras existentes por um lado e o potencial de caos por outro, que pensar, como agir?

A chave está em Vénus, regente da Lua em Balança, que entrou ontem em Peixes e hoje está em sextil a Urano em Touro- que também rege – e semi-sextil a Quíron em Carneiro. Negociar, dialogar,procurar novos pontos de equilíbrio nas relações salva o dia porque nos salva de bloqueios frustrantes. Esses novos equilíbrios que começamos hoje a preparar serão testados amanhã quando a Lua de Balança fizer quadraturas sucessivas a Júpiter, Plutão, Saturno, Sol e Mercúrio em Capricórnio. O nosso lugar e a partilha de poder na nova ordem das coisas depende da flexibilidade e justiça com que começarmos hoje a definir posições.

Imagem de Mara Brioni