Energias para a Semana 11-18/12/22: O EREMITA IX E A RODA DA FORTUNA X

Por Clara Days:

Ideias-chave: auto-conhecimento e Karma; introspecção cíclica; questionamento, viragem e oportunidade.

Ainda é um tempo virado para dentro, mas onde precisamos de tentar equilibrar o que procuramos em nós com o que acontece cá fora. A vida não pára e as voltas dos acontecimentos são inevitáveis, lembrando-nos que há sempre ciclos e contra-ciclos, que as subidas e descidas se sucedem inevitavelmente e que do que decidirmos e fizermos virá resposta e eco, com o andar dos dias, trazendo consequências ao que foi.

O Eremita é sempre de mim para comigo, numa serena e dedicada busca de recantos do meu ser. Paciente e minucioso, oferece-me a oportunidade do conhecimento pessoal, associado pela Astrologia ao signo de Virgem e ao número 9, que na Cabala representa a finalização de um ciclo e o início de outro, também o altruísmo e a fraternidade. Há neste Arcano Maior como que uma humildade intrínseca, na procura de me explicar sem artifícios nem desculpas.

Já a Roda é símbolo de movimento incessante, de vida em mutação permanente. O 10 contém uma ideia de finalização, contamos pelos dedos das nossas mãos que são dez, enquanto que se reduz numericamente ao 1 de um (re)começo. O vai-vem dos ciclos da vida e da natureza, as leis do movimento da Física, tudo aqui converge para atribuir a este Arcano qualidades de Júpiter, o planeta a que corresponde astrologicamente, da expansão benigna.

São dois números consecutivos, duas cartas que se seguem na Viagem do Louco Peregrino descrita pelas cartas do Tarot. No Eremita, a solidão que eu próprio procuro, na Roda o eterno retorno duma evolução que é cíclica, mas se deseja progressiva. Ambas pertencem ao segundo Septenário (do contacto com o Eu Interior) ou, se considerarmos um sistema de base 10 para os Arcanos Maiores, à crise e ao fim do respectivo primeiro ciclo.

Com o Ermitão, o Louco faz a primeira interiorização voluntária e consciente para o conhecimento de si, numa abordagem analítica, focada no detalhe. Diríamos, numa linguagem das sociedades modernas, que corresponde a uma etapa de vida em que se faz terapia, meditação, ioga, ou se procura qualquer outra ferramenta de auto-conhecimento e explicação das coisas internas. Centra-se, pouco a pouco, e com essa atitude tem condições de progredir e amadurecer, no sentido de ficar mais apto a perceber os outros e até ajudá-los, ou pode, pelo contrário, se mal direccionado, deixar que um ego insuflado transforme as suas aprendizagens em doutrinas que possam castrar os restantes.

É então que, mais centrado e consciente, pode voltar ao mundo em movimento, à Roda da Vida, ou da Fortuna, agora mais capacitado para não se deixar hipnotizar pelo “barulho das luzes”, as marchas triunfais ou os enganosos artifícios que arrastam multidões para caminhos iníquos. Encara as voltas da Roda como oportunidades em que pode intervir para dar um contributo pessoal ao que se passa no mundo, ciente de que de tudo haverá retorno proporcional.

Com a energia destes dois nos preparamos para mais um solstício, que acontecerá no próximo dia 21. Aproveitemos a semana para que tudo fique melhor.

Imagem : Guardian of the Night Tarot, de MJ Cullinane, 2022

Clara Days

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers gostam disto: