É a primeira Lua Nova do ano. Uma Lua tensa, marco de uma nova ordem, de uma nova organização das coisas, de uma força maior que nos leva a procurar tranformações profundas, estruturais, como somos, como vivemos, no que partilhamos, com consequências a longo prazo. Estão deitadas as sementes com a Lua Nova mas ainda há terra por virar com Mercúrio retrógrado em Capricórnio que a Lua toca também este domingo.  Repensar a ordem que existia previamente, rever estruturas e projectos faz-se com Mercúrio retrógrado mas a contenção  e o sentido do detalhe são as chave do processo.- Saturno conjunto a Venus, quadrados a Neptuno e ao Quíron. Há que arrumar bem as ideias, limitar os desejos, criar reservas para conseguir a revolução necessária à boa evolução pessoal e colectiva.  Não pode haver fantasias nem há lugar para relações, investimentos, amores ou valores que não sejam sólidos e  sobrevivam o teste do tempo, mesmo que custe ou doa esse confronto como o real. A frieza emocional e os cordões à bolsa são trunfos.

Em resumo, a Lua está nas primeiras horas da madrugada conjunta ao Sol em Capricórnio, acabada de fazer conjunção a Plutão e quadratura a Urano em Carneiro, sinalizando um fim de semana prenúncio de grandes mudanças em que a boa gestão e preocupação com o que é sólido devem ser centrais. Um trígono da Lua Nova a Júpiter retrógrado e Nódulo Norte em Virgem facilita a reavaliação dos processos e o encontrar de um sentido para o que se está a fazer. Cuidarmos de nós próprios e dos outros, servir, arrumar a casa, o trabalho, as contas e a vida fazem parte das transformações de fundo na ordem das coisas que pede esta Lua Nova. Marte em Escorpião em trígono a Neptuno é motor de guerras santas mas também dá a força para levar as revoluções interiores por diante.

astro_w2gw_28_carta_do_dia.66185.15125

New-Moon

Anúncios