Não podemos crescer, expandir, ter mais conhecimento, poder ou dinheiro se não tivermos em consideração os nossos parceiros. O mais dificil é resistir à tentação de impôr ideias, regras, planos de futuro sem levar em conta a posição alheia com loucuras de grandeza. Abre-se um ciclo de estruturação da mente e da lógica que deve guiar de forma responsável os planos de futura expansão pessoal, intelectual, profissional, financeira com Mercúrio desde ontem conjunto a Saturno em Sagitário ao mesmo tempo que Júpiter, regente de Sagitário, em trânsito na Balança, faz quadratura a Plutão em Capricórnio e a Vénus que lhe está em conjunção até ao final da semana e que impulsiona mudanças e ambição de poder. Marte em Aquário em trígono a Júpiter também nos próximos dias estimula ainda mais o desejo de ir mais longe, ser mais livre, ter impacto sobre um universo maior.

São sinais claros de que há valores que estão a mudar, novos alinhamentos de desejo, poderes e perspectivas e é grande o impulso de dominar cegamente os processos. Isso faz sofrer contrariedades e ter de purificar emoções como insatisfação, inveja, ciúmes, vingança com a Lua em Balança a fazer conjunção a Júpiter e quadratura a Plutão e Vénus. A forma como gerimos o que valorizamos e como o controlamos está em cheque individual e colectivamente com esta primeira de três quadraturas de Júpiter a Plutão que até ao final do Verão de 2017 vão pontuar as linhas mestras da fase final de uma ordem que se define com nova forma apenas em 2020- ver artigo neste blogue. Quando maior o esforço de honestidade nos objectivos e cuidado na escolha das palavras mais produtivo será este fim de ciclo de Júpiter – Plutão e arranque de ciclo Mercúrio – Saturno.

Tela do pintor flamengo Quentin Matsys, 1514

astro_w2gw_28_carta_do_dia-55337-13611

Anúncios