Por Clara Days:
Palavras-chave: integração; conclusão; síntese final; alcance.
O Mundo é a última carta numerada dos Arcanos Maiores do Tarot, representando o fim de uma jornada, em que somos capazes de fazer a síntese de todo o processo que nos levou até ali. Designado pelos seguidores de Crowley como Universo, é um zénite, um momento de excepção, uma meta que se pode atingir.
Se pensarmos na sucessão dos Arcanos Maiores como a Viagem que o Louco, o lado inocente e disponível de cada um de nós, faz pela vida, em etapas sucessivas de compreensão, este é o fim do caminho. É momento para nos abrirmos a um novo tempo, onde tudo o que iremos realizar poderá estar mais sintonizado connosco. Esta é uma carta que representa a liberdade de agir de acordo com o que somos, trazendo consigo abundância – de energia, de coragem, de loucura, mas também de sabedoria.
É um tempo de harmonia entre corpo e espírito em que estamos bem connosco, capazes de ver mais longe, de ajustar as nossas prioridades de modo mais elevado, deixando cair o que não interessa e apostando nas causas maiores.
Visualmente, as cartas apresentam-nos quase sempre este Mundo / Universo simbolizado numa figura feminina. Nos baralhos ancestrais (por exemplo no Gringonneur ou no Visconti-Sforza, ambos do séc. XV) é uma mulher com vestes e pose de realeza, dominando um cenário envolto em arco ou esfera,dentro do qual está representada uma aldeia / cidade. Mas a representação mais comum e generalizada, de então para cá, mostra-nos uma jovem, desnudada e envolta num véu, que tem nas mãos objectos simbólicos de poder ou influência – bastão e esfera, por exemplo. Enquadram o rectângulo os quatro seres que representam os elementos primordiais: Leão para o Fogo, Touro para a Terra, Águia para a Água, Anjo para o Ar. Com isto simboliza um Todo que é reforçado pela grinalda que envolve a mulher, evocando a coroa de louros dos heróis, ou a serpente enrolada em si própria (o Ouroboros que representa a eternidade, onde princípio e fim estão para sempre ligados).
Astrologicamente, este Arcano Maior está associado a Saturno, planeta do karma, senhor do tempo. A letra hebraica que lhe corresponde é TAU ou TAV, o selo da Criação. O seu título esotérico: A Grande Unidade da Noite do Tempo.
Para esta semana somos inspirados para prepararmos uma síntese final de um processo, algo que tem andado pendente, e que durante este período pode ser concluído. Mas não será através de lutas ou disputas, será harmonioso, já que o Mundo / Universo é a carta que nos oferece a energia conciliadora dos opostos.
Um bom tempo também para revermos prioridades: será que estamos a insistir em aspectos que são efectivamente importantes, ou andamos a gastar energia com assuntos menores que nos roubam tempo e forças?
Seja como for, decidamos o que decidirmos, lembremo-nos que esta semana nos pode trazer alegria e abundância – de que forma as vamos aproveitar?
Imagem : Tarot de Visconti-Sforza (séc. XV)
Clara Days

Anúncios