Agir a sós e poder ou não contar com os outros é a grande dúvida do dia que pode ser ilustrada de várias formas cujo simbolismo vem de uma Lua em Gémeos  – que nos faz oscilar entre uma hipótese, o seu oposto ou a desejo de ambas em simultâneo – em sextil a Urano em Carneiro – que impele à tomada de iniciativas inovadoras, a seguir o impulso, a assumir a diferença, radicalmente- e em trígono a Júpiter em Balança- que não deseja conflito, procura apoios, ecos, só se expande através do contacto com os outros.  O Sol em Aquário, regido por Saturno e Urano em  hoje em trígono à Lua e avançar para aspectos de trígono a Júpiter e sextil a Saturno e a Urano dá a chave energética para o arranque de semana, resolvendo o dilema da Lua: Integar quem somos no que nos rodeia, dar um contributo único para as causas comuns. Como? Aproveitando a oposição da Lua a Saturno e a sua quadratura a Neptuno em Peixes: controlando a hipersensibilidade ou fantasia que deturpam os processos – Neptuno em Peixes- usando o que já se aprendeu com o tempo, que se sabe racionalmente que deve ser feito agora a pensar no amanhã, com verdade, realismo e responsabilidade- Saturno em Sagitário.

Imagem: Jogadoras de Water-Polo em Cambridge, c.FineTimePhotography

astro_w2gw_28_carta_do_dia-63277-10543

Anúncios