Quanto maior a capacidade de empatia, criatividade, amor, aliada ao sentido prático mais facilmente ultrapassamos as contrariedades ou ambivalências que teremos de enfrentar este fim de semana em que a Lua vai estar em Peixes tornando-nos excessivamente sensíveis ao visível e invisível, ao longo da conjunção a Neptuno no sábado, a que se segue uma conjunção a Quíron no domingo em que as feridas antigas se manifestam e têm de ser ultrapassadas friamente, sem lugar a emoções quando a Lua, Quíron e Vénus conjuntos estiverem em quadratura a Saturno em Peixes. Marte em Gémeos em sesquiquadrado a Júpiter em Balançam traz situações que parecem não ter saída, perdidos que podemos estar entre esta ou aquela hipótese enquanto Urano e Mercúrio retrogrado em Carneiro, em trígono a Saturno, mostram que há que pensar diferente para poder abrir novos caminhos que desbloqueiem impasses e resolvam as dolorosas falhas, pessoais e colectivas. É um fim de semana em que sábado ainda podemos sonhar mas que o domingo nos pede grande dose de realismo. O sentido prático para materializar soluções seguras vem do trígono do Sol em Touro ao Nódulo Norte em Virgem.

 

Anúncios