Entre hoje e amanhã confirma-se o que temos estado à espera de conseguir mudar, valorizar, construir e que represente uma transformação no controlo que temos das coisas, como se houvesse bens ou poderes de que temos de abdicar para dar lugar a uma renovação profunda, catártica, com Plutão regente do Escorpião em Capricórnio em trígono ao Sol em Touro e a Lua Cheia em Escorpião, oposta ao Sol e sextil a Plutão. À intensidade com que vamos viver esse climax devemos dar o desconto de estamos iludidos sobre a importância do que está em causa. Será certamente importante e transformador mas como Marte, outro regente da Lua em Escorpião, está em Gémeos em quadratura a Neptuno em Peixes e trígono a Júpiter em Balança, pode haver a tendência para falar demais, hiper-valorizar factores e poderes e procurar conquistar terreno junto de uma qualquer audiência independentente do valor real do que se estiver a defender. Mercúrio e Urano conjuntos em Carneiro apelam ainda mais a uma lógica de não restrição, ou iniciativa em liberdade, apenas enquadrada pelo trígono a Saturno em Sagitário. Em resumo, tempos de sentimentos intensos face ao que está em processo de mudança mas em que o único control que de facto podemos ter é sobre nós próprios, apesar da ilusão de que é através dos contactos múltiplos que conseguimos as garantias.

 

 

 

 

Anúncios