Estamos ou não a ser honestos naquilo que proclamamos? Quando nos dirigimos aos outros em busca de paz e justiça nas relações ou de contas certas, é ou não inteiramente verdade o que defendemos? Marte em Gémeos, em trígono a Júpiter em Balança mas em quadratura a Neptuno em Peixes, pode levar-nos a apresentar umas outra realidade, para evitar confrontos, até com a nossa sombra. O engano ou auto-engano por defesa ou controlo, – já que a Lua passa mais de metade do dia ainda em Escorpião que Marte controla – é o grande risco a evitar, hoje e amanhã, apesar de amanhã, instintivamente, com a Lua já em Sagitário, a busca de verdade e de horizontes mais vastos, estejamos mais abertos, mais generosos, na avaliação do que queremos ou temos para dar. Coimo mudar o que tem de ser mudado, garantindo a segurança, com os pés e as mãos na Terra, na matéria, no dinheiro, no que são os nossos valores é o que está na base de todas as outras considerações, com o Sol em Touro ainda em trígono, desde ontem, a Plutão em Capricórnio. Para atingir os objectivos, Vénus em Carneiro permite mais facilmente identificar as acções ou relações que há que promover, enquanto um trígono de Saturno em Sagitário a Mercúrio e Urano em Carneiro continua a permitir passos ousados com ideias assentes.  A passagem do Nódulo Norte de Virgem para os últimos graus de Leão  vem fechar com estes últimos um grande trígono de Fogo cujo sentido é dar-nos a confiança para nos revelarmos em toda a nossa criatividade, individualismo, nas acções inovadoras e bem pensadas de que depende a transformação de valores de vida em curso. Apenas há que ter cuidado com as palavras para que, sem confusões nem escapismos, o processo seja mais eficaz e tranquilizador.

Anúncios