Podemos ou não podemos? Temos ou não temos? Controlamos ou não o que queremos? E que fazer às relações envolvidas se a resposta for negativa? Que acordos respeitar, que alianças deixar? E que surpresas nos podem propôr e como reagir? Neste fim de semana de Lua Cheia em Touro, oposta ao Sol em Escorpião – onde também está Júpiter e Mercúrio – e em que Vénus em Balança se opõe a Urano em Carneiro são imensas as tensões entre a satisfação do desejo pessoal e a possibilidade de partilha equilibrada de poderes, bens, sentimentos. A dificultar ainda mais a razoabilidade necessária, Neptuno erm Peixes faz trígono ao Sol e sextil à Lua permeando de ilusões, ideologia, fé o que move tanto a vontade de controlo e capacidade de ir à guerra como o desejo de segurança material e de satisfação das prioridades emocionais. Vénus oposta a Urano reforça a imprevisibilidade dos encontros , respostas relacionais e consequências e estamos por isso num período de emoções intensas em que dificilmente vemos claro e em que o grande esforço é pormos os pés na Terra e termos controlo sobre nós próprios. No domingo à tarde a Lua entra em Gémeos fazendo-nos hesitar e desejar em simultâneo uma coisa e o seu oposto mas o aspecto a Marte ajuda a fazer novos contactos, encontrar novos interesses e afirmar a nossa vontade – ou vontades-  junto de quem nos quiser ouvir. Há que estar pronto para quebrar rotinas e abrirmo-nos a novas possibilidades de relacionamento que respondam à nossa vontade de fazer diferente, com Vénus ainda em oposição a Urano. Dois dias agitados…

 

Anúncios