A Lua, pela tarde, entra no signo do Sol, a caminho da Lua Nova em Escorpião no próximo sábado mas, antes de lá chegar, passa hoje e amanhã por uma série de aspectos que vão condicionar os novos princípios curadores de velhos males ou o renascer que se espera com revoluções a vários níveis. Com a Lua em Escorpião não se mostra todo jogo porque isso pode fazer perder o controlo que pretendemos das situações em que partilhamos com os outros sentimentos, dinheiro, poder. Ao fazer conjunção hoje e amanhã a Júpiter e a Vénus, tudo é exacerbado, mesmo os piores sentimentos como o ciúme ou a inveja mas também é exacerbada a capacidade de renascer das cinzas, passionalmente, com a compaixão, esperança de futuro e a consciência que o trígono a Neptuno em Peixes estimula, um aspecto que também favorece as artes e tudo em que uma hiper-sensibilidade se possa manifestar criativamente. Mas temos de reflectir e escolher com quem vamos alinhar no próximo ciclo lunar. É preciso algum controlo sobre as nossas próprias emoções já que é tempo de separações e encontros, conflitos de relações e é desses cortes ou junções que vão sair as sementes da Lua Nova de Escorpião já que até lá Marte em Balança está em quadratura a Plutão em Capricórnio. Queremos outra ordem, outra estrutura, outros equilíbrios nas relações, mais controlo do que partilhamos, queremos poder ser quem de facto somos e daí a Lua fazer também quadratura ao Nódulo Norte em Leão, mesmo antes de se unir ao Sol, no sábado, em trígono a Quíron em Peixes. Há um trabalho emocional intenso a fazer até lá.

 

Anúncios